Receba nossas informações!

As 4 Faces do RH Estratégico

11 de outubro de 2015, às 20:37

Por Silvio Tanabe

A alta cúpula das empresas parece, finalmente, ter se engajado no conceito de Gestão de Talentos como requisito fundamental para a competitividade de suas organizações. Segundo recente pesquisa da revista inglesa The Economist, 75% dos CEOs ou principais executivos de operações de diversos setores entrevistados para o estudo afirmaram investir pelo menos 20% do tempo no desenvolvimento de seus colaboradores. Eles participam diretamente de atividades envolvendo identificação dos perfis de liderança, planejamento de carreiras, programas de desenvolvimento e sucessão. Ou seja, tudo o que é considerado essencial para preparar os profissionais e executivos a serem bem sucedidos no cumprimento dos objetivos corporativos.

Trata-se de uma ótima notícia para a área de Recursos Humanos. Afinal, esta nova postura pode ser interpretada como um reconhecimento do papel estratégico do RH como uma interface em que o CEO projeta as necessidades da empresa, recebe informações sobre o perfil e o desempenho dos colaboradores, e interage no sentido de desenvolver talentos alinhados à visão e aos objetivos do negócio.

Este é o cenário ideal, mas está longe da realidade. A maioria dos executivos de Recursos Humanos ainda enfrenta o desafio de responder aos inputs da cúpula de forma eficiente e ágil, desprendendo-se das funções administrativas e burocráticas que muitas vezes parecem restringir os movimentos do departamento, como um peso de chumbo preso aos pés que os impede de correr. De todos os debates, teorias e conceitos levantados por profissionais, especialistas e consultores sobre esse tema nos últimos anos, quatro aspectos vêm se consolidando como base para o RH se transformar efetivamente em área estratégica para a organização: visão de processos, liderança, tecnologia da informação e comunicação.

Nenhum deles se constitui novidade. Um departamento de RH bem estruturado possui todos esses recursos, mas na maioria das vezes não os utiliza em todo o seu potencial.

Acesse o RH Portal e leia o artigo completo!