Receba nossas informações!

Formação de líderes: decidindo o destino da empresa

25 de julho de 2016, às 17:50

Bernt Entschev

Talvez um dos maiores problemas que as empresas enfrentam para disseminar sua cultura e atingir os resultados almejados seja o despreparo da própria liderança. Por conta da inaptidão dos gestores que vêm de fora, muitas organizações têm adotado a formação interna de líderes. Esse tipo de programa traz muitos benefícios para a empresa, que além de contar com um gestor completamente alinhado com suas expectativas, ainda tem a possibilidade de pular diversas etapas de adaptação, que são indispensáveis quando se contrata um gestor externo.

A importância da liderança de qualidade

Todo serviço de qualidade depende de uma liderança bem estruturada. Principalmente em época de instabilidade econômica, saber liderar tem uma importância crucial para que o negócio se mantenha produtivo, e a produtividade de qualquer organização passa pela capacidade dos gestores de alinharem objetivos e valores da empresa ao contexto econômico geral. Os treinamentos de formação de lideranças têm como foco a capacitação de profissionais em condições de se tornarem líderes no futuro, líderes estes capazes de lidar com situações desfavoráveis sem deixar que a desmotivação atinja a parte operacional da companhia.

Quais as vantagens de formar líderes internamente?

A primeira vantagem com certeza é o fato de não precisar inserir o líder na cultura organizacional da empresa. Esse processo de assimilação de valores empresariais é complicado e demorado, principalmente se o profissional vem de outra empresa. Valores alinhados são imprescindíveis para um bom funcionamento da gestão, portanto, formar os próprios líderes pula essa parte de adaptação, e previne erros também. Afinal, é preciso contar com a possibilidade de um gestor vindo de fora não se adaptar à cultura da empresa.

Outra vantagem que facilita muito o trabalho do gestor formado pela própria organização é o conhecimento da área que será delegada a ele. Quando vem de fora, o gestor pode até ser experiente e conhecer o negócio, mas o fato de desconhecer a rotina e o ritmo do setor que gerirá demanda um tempo maior de adaptação, para que seja possível “acertar os ponteiros” entre gestão e equipe.

Os profissionais formados internamente possuem um relacionamento construído com a equipe, que conta com afinidades que facilitam o desenvolvimento de projetos e implantação de novas ações. Além de conhecer as pessoas, o líder formado por programas internos de formação de lideranças também conhece a empresa como um todo, faz parte do desenvolvimento e do funcionamento dela e possui um histórico de crescimento dentro da organização. Esse conhecimento geral e essa identificação com a instituição facilita o entendimento entre áreas, contribuindo para o bom funcionamento da gestão como um todo.

Por fim, também é muito vantajoso possuir um contato próximo com a liderança antecessora, pois além de o novo líder poder adquirir experiência, o líder mais antigo pode servir como um tutor das lideranças mais jovens – o que evita a repetição de erros.

Clique aqui e continue lendo.