Receba nossas informações!

O Consultor Interno de RH como Parceiro do Negócio

16 de janeiro de 2015, às 18:36

Na década passada uma das principais mudanças em gestão de pessoas foi a introdução e intensificação do conceito de consultoria interna de RH, plantando a ideia do setor como prestador de serviços. Sabemos, por outro lado, que o RH exclusivamente prestador de serviços é perigoso, por que pode ser caracterizado somente como solucionador de problemas.

Então o que deve ser feito? Cabe aos profissionais de RH enxergarem os demais departamentos da empresa como clientes internos que têm oportunidades de melhoria, nem sempre observadas pelos seus próprios gestores. Deve-se ainda fugir da operacionalização exclusiva de ações burocráticas de RH e atuar com foco em projetos, como uma verdadeira empresa de consultoria em gestão pessoas. O profissional de RH deve ser um parceiro do negócio.
A boa consultoria interna de RH é aquela que trabalha com um profissional de RH descentralizado, atuando de forma sistêmica, buscando integrar as ações estratégicas da empresa com todos os funcionários, facilitando o fluxo de informações. A consultoria também visa atender as necessidades específicas dos clientes internos. Com isso, a área tenderá a deixar de ser vista como uma mera área de apoio e ganhará o status de parceiro estratégico nos negócios.
Para ter sucesso, o RH deve utilizar de forma adequada as informações recebidas. Com uma atuação junto ao cliente interno, a área acaba antecipando as suas necessidades, já que tem a oportunidade de vivenciar o dia-a-dia deste. O consultor interno deve atuar como um facilitador de processos, que diagnostica, busca alternativas, esclarece dúvidas sobre aplicações de políticas. Deve ser um coaching para o cliente, assessorando-o na busca de suas metas, apoiando-o no gerenciamento de pessoas e fortalecendo o seu papel como gestor.

Escrito por MARCELO DE ELIAS